20.5 C
Paulínia
domingo, maio 19, 2024

Programa ‘Remédio em Casa’ da Saúde da Prefeitura de Nova Odessa completa um ano de atendimentos

Por Diretoria de Comunicação da Prefeitura de Nova Odessa/SP

Completou recentemente um ano de atendimentos o Programa “Remédio em Casa” da Rede de Saúde da Prefeitura de Nova Odessa. Ao longo deste período de implantação, sete pacientes acamados foram beneficiados pela distribuição domiciliar de medicamentos, ou seja, os casos com dificuldade ou impossibilidade de locomoção, que era previsto na lei  2.914 do vereador Sebastião Gomes dos Santos (o Tiãozinho).

O prefeito Cláudio Schooder (o Leitinho) lembrou que o programa já “nasceu”, no final de 2022, com um veículo destinado à equipe técnica da Farmácia Municipal para entregas dos remédios nas casas dos pacientes – cuja indicação para receber os itens em seus domicílios deve ser feita pelos médicos da Rede Municipal.

São atendidos mensalmente pela equipe da Farmácia Central pacientes que fazem uso de oxigênio em casa (outro programa municipal), que estão acamados ou fazendo hemodiálise ou fisioterapia motora ou respiratória. A relação de pacientes acamados é fornecida pelas equipes de Saúde da Família (atendimento domiciliar) das sete UBSs (Unidades Básicas de Saúde) do Município, que incluem os “médicos da família” da Rede Municipal.

A expectativa é que, nos próximos meses, sejam beneficiados até 100 pacientes oncológicos, respiratórios (asmáticos), diabéticos ou hipertensos que não podem se locomover, que passarão a receber em casa seus remédios de uso constante. Para isso, a Secretaria de Saúde está reforçando o protocolo do programa junto aos médicos do Município.

“Já encaminhamos os procedimentos de inclusão no programa para os profissionais das UBSs e do Ambulatório, para que eles façam a orientação e o encaminhamento dos pacientes, conforme identifiquem a necessidade (da entrega domiciliar). O programa é importante para facilitar o acesso das pessoas que não têm condições de se locomover até uma das Farmácias Municipais ou não têm ninguém que possa ajudá-las”, explicou a farmacêutica Lilian Martinelli.

“A gente tem esse projeto já aprovado desde 2014, e graças a Deus a gente conseguiu tirar do papel e fazer acontecer. Quero agradecer o prefeito e também a equipe da Saúde que entrega os remédios na casa dos pacientes acamados. Quem ganha é a população, aquela família que muitas vezes não tinha como retirar o remédio”, afirmou o vereador Tiãozinho.

“É o que eu sempre falo: precisamos humanizar cada vez mais o atendimento da Prefeitura, principalmente na Saúde. Porque quem precisa da Saúde Pública não tem outra opção e conta com a gente para ser atendido e pode fazer o seu tratamento. Para mim, é uma satisfação poder colocar em prática essa proposta positiva do vereador Tiãozinho lá de 2014. Quem ganha com essa parceria é nossa população”, completou o prefeito Leitinho.

Útimas
Relacionadas